Venda de imóveis na capital paranaense retoma crescimento - R2 Notícias

Venda de imóveis na capital paranaense retoma crescimento

Venda de imóveis na capital paranaense retoma crescimento

Venda de imóveis na capital paranaense retoma crescimento
Diversas

Venda de imóveis na capital paranaense retoma crescimento

O ano de 2020 foi marcado pela crise em praticamente todos os segmentos do mercado. Já o que diferenciou o impacto no resultado de cada um deles foi a relação de necessidade perante ao consumidor.
 
O mercado imobiliário foi um dos segmentos que conseguiu reagir mesmo em período de incertezas e já tem mostrado resultados positivos, que podem ajudar inclusive na retomada econômica, pelo menos na capital paranaense.
 
Dados de relatórios do mercado revelam que só em 2020, a valorização do metro quadrado em Curitiba atingiu a marca de 3,14%.
 
Ainda dependendo do bairro, esse índice pode variar. Em nove localidades da capital, essa valorização superou a marca dos 10%, sendo maior do que a própria inflação no período.
 
Os números do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) revelam também que em todo o país durante o ano de 2020, o valor em financiamentos imobiliários atingiu a marca de R$ 9,27 bilhões.
 
Na prática, isso representa um aumento de 53% em relação ao mesmo período do ano passado. O auge do crescimento na compra e venda de imóveis foi registrado em julho, considerado um dos piores meses da pandemia, segundo especialistas.
 
E ao que tudo indica, esses resultados positivos vieram mesmo para ficar. O clima é de estabilidade nas projecções e confiança dos investidores, que podem antecipar um possível crescimento na economia nos próximos meses.
 
Entre os motivos para a confiança em um investimento como a compra de um imóvel estão as condições de acesso a crédito e as inúmeras opções de unidades disponíveis.
 
A escolha dos curitibanos por mudar de casa ou ainda comprar um imóvel em 2020 foi impulsionada principalmente pelo home office. Passando mais tempo em casa, e agora também a trabalho, muitos clientes identificaram a necessidade de se mudar para um lugar maior.
 
Entre os motivos estão a busca de um lugar para dedicar ao estudo e ao trabalho, além de viver com mais qualidade de vida, seja sozinho ou junto da família.
 
Agora que você já conhece um pouco mais sobre o mercado imobiliário de Curitiba, veja alguns fatores estão contribuindo para que o crescimento continue em ritmo constante: 
 
 
Melhores condições de acesso ao crédito
 
As condições favoráveis na economia sem dúvida foram essenciais para possibilitar o crescimento do setor imobiliário em Curitiba. Os especialistas apontam que o principal fator por trás dos bons resultados é a Taxa Selic.
 
Fixada em 2% no ano de 2020, o índice baixo representa uma queda no valor de juros cobrados mensalmente, principalmente frente às operações de crédito como o financiamento na prática.
 
Os cálculos revelam que a Taxa Selic a 2% representa uma média de 0,17% de juros por mês. Quando o comprador decide utilizar o imóvel com investimento, em contratos de aluguel, por exemplo, a recuperação pode chegar até 0,5%.
 
Os estudos indicam que mesmo em um cenário de crescimento, a previsão é de que a taxa permaneça inferior a 0,41% na cobrança de juros mensal. Isso estimula as condições para quem deseja investir e comprar um apartamento no Jardim Botânico, por exemplo.
 
 
Crescimento na construção civil
 
O cenário aquecido em Curitiba serviu também para contribuir com a geração de novos postos de trabalho na construção civil, mesmo em um período com alta nos índices de desemprego pelo país.
 
Com a oferta seguindo o ritmo da demanda, construtoras e incorporadoras mantiveram as vagas de emprego e continuaram contratando mesmo durante a pandemia.
 
Dados do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR) mostram que houve um aumento de 9,7% nas contratações em virtude das demandas extras de serviço. Em anos anteriores, essa média não passava dos 6%.
 
Entretanto, os especialistas alertam que esse crescimento é estimulado principalmente pelas demandas residenciais, como o lançamento de empreendimentos para quem busca um apartamento no Centro
 
Já o atendimento a outras demandas da construção civil ainda necessitam de atenção e podem apresentar potencial para crescer nos próximos meses.
 
Hoje a estimativa é que existam 13 milhões de pessoas trabalhando no setor. Em Curitiba, esse número representou um aumento de 8% no último ano no número de carteiras assinadas na cidade.
 
Ainda na capital, dados do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Paraná (Sinduscon Paraná), ajudam a traçar uma estimativa para os próximos meses.
 
Em 2020 foram construídas mais de 12 mil unidades, com a entrega efetiva de 9.400 unidades. Apesar de representarem um número menor se comparado com 2019, cresceram o lançamento de edifícios na cidade, em torno de 10%.
Agora em 2021, empresários e representantes do setor apontam 60% de aumentar o quadro de funcionários, enquanto 35% pretendem manter o número atual e apenas 5% pensam em demitir na cidade.
 
 
Valorização dos imóveis e perspectiva de novos lançamentos
 
Outro fator importante que tem estimulado a retomada do mercado imobiliário é a valorização de diversos bairros em Curitiba. Os números indicam um crescimento de 3,14%, que pode ultrapassar a taxa dos 10% dependendo da região.
 
Esses números são maiores do que a inflação registrada no período, que indicam o crescimento do segmento. Esse resultado só é possível, segundo especialistas, pelas condições da economia que se mantiveram favoráveis.
 
Isso porque ao longo dos últimos anos, os consumidores recuperaram o acesso ao crédito, encontrando novas oportunidades de realizar financiamentos, a porta de entrada no mercado imobiliário. 
 
Somado a um novo tipo de comportamento do consumidor, que tem identificado novas necessidades em seu estilo de vida e considerado realizar um investimento em imóveis, gerou aumento nos números do setor.
 
Mesmo se tratando de uma aquisição que muitas vezes representa o esforço de uma vida inteira, a oportunidade de um apartamento  à venda na Vila Izabelse manteve como uma opção durante a pandemia, por se tratar de uma compra segura e com um bom custo-benefício.
 
Inclusive aqueles que não tem o objetivo de morar, mas sim investir, encontram no cenário atual o momento perfeito de valorizar seus ganhos.
 
 
Curtiu? Compartilhe em suas redes sociais!